Recuperar password | Inscrever

Relatos de encontros com a banda

Nesta secção, alguns fãs contam a sua experiência no que diz respeito a contactos directos com a banda.


Período: Fã:

Melhores Momentos da One Wild Night Tour 2001

Época: 2001: One Wild Night
Fã: Raquel Isidro

Posso até nem ter ainda concretizado o meu grande sonho – poder um dia agradecer-lhes pessoalmente pela importância que as suas músicas e a sua filosofia têm na minha vida, mas a verdade é que vê-los bem perto de mim foi já uma gratificação. As oportunidades não foram muitas, mas aqueles dias passados em Paris e Colónia, em Junho de 2001, foram um sonho.

Tinha apenas 16 anos e aqueles momentos em que estivemos nos hotéis da banda foi como se me transportassem para o paraíso! Encontrar o Jon e a Dorothea com os seus pequeninos, estar ao lado do Tico, ver o David a passar bem frente ao meu nariz, ver o Richie e Heather e correr feita doida para abraçar o Hugh, foram experiências fenomenais! Fotos foram poucas mas boas, os autógrafos ainda hoje lá estão bem emoldurados e a caneta religiosamente guardada, fazendo com que a minha pequena sobrinha, perante este cenário, só me diga: “Tia, tu és louca!”. Tudo isto aconteceu em Paris – a cidade que por esta razão me ficou sempre no coração, a 18 de Junho, com as grandes companhias: a minha Cristina, a Bela, a Andreia e a Letícia! Maravilhosas!

   

Inebriada por tanta magia, por ter sentido a força dos Bon Jovi bem de perto, a viagem continuou de Paris para Colónia. Nesta cidade alemã, depois de um dia que prometia ser mágico apenas por assistir a mais um espectacular concerto, a 20 de Junho, a noite tornou-se mágica por ter tido a oportunidade de partilhar o mesmo espaço com os meus Jovi. Para além de termos estado no hotel da banda, pudemos entrar numa after-show party.

Esta experiência tenho a agradecer à Bela e à Andreia, que depois de, durante a tarde, terem tido um “encontro-de-outro-mundo” com o Jon, tornaram possível que eu, a Cristina e Letícia entrássemos na festa. Na altura em que entrámos já só lá estava o Jon…e que Jon!! Eu estava extasiada, nem queria acreditar que aquele era o Jon, o Jon Jon…bem ali perto, pertinho! Esta experiência não tem muito que se lhe diga…para a descrever serve apenas a minha pele-de-galinha cada vez que penso nela e um sorriso na cara!! Foram dias magníficos na minha vida, diasque podiam repetir, repetir e repetir.

E depois de tudo isto, de termos estado com os nossos verdadeiros ídolos, o que podemos pensar quando uma das maiores estrelas de futebol mundial, Luís Figo, de regresso a Portugal, na viagem de Lisboa a Faro, partilha connosco o avião?... Sem deixar de ter o seu mérito, o que nos interessava o Figo, quando tínhamos estado bem perto dos nossos Bon Jovi?!

E assim sendo, aqui fica o meu relato. Não é um relato de quem faz o rescaldo de um concerto, mas de quem cresceu com estas memórias e estes BONs momentos para continuar a recordar dez anos depois!



2001 em Paris, Colónia e

Época: 2001: One Wild Night
Fã: Andreia Marques

ESTOCOLMO, SUÉCIA
1 JUNHO 2001

Após um fabuloso concerto na véspera (ver aqui), que foi o primeiro da One Wild Night Tour na Europa, fomos até ao hotel dos Jovis! Chegámos lá um pouco antes do meio-dia, rezando para que eles não tivessem já saído. Após um longo tempo de espera, começou a agitação: duas carrinhas pararam em frente à porta principal e o pessoal do hotel começou a carregá-las com mais e mais malas. Algum tempo depois, as carrinhas foram-se embora e surgiram 3 Mercedes. Vários seguranças e guarda-costas controlavam as operações: a saída deles podia acontecer a qualquer momento! Os minutos pareciam-nos horas e cada movimento dentro do hotel deixava-nos o coração aos pulos. Durante muito tempo apenas entraram e saíram outros hóspedes do hotel, que faziam um ar curioso de nos ver ali e perguntavam de quem é que estávamos à espera.

Finalmente, a nossa espera foi recompensada! O Hugh foi o primeiro a sair e dirigiu-se para o último Mercedes, sorrindo e dizendo adeus aos fãs. Logo de seguida surgiram o Richie e o Dave, que entraram no segundo Mercedes. Tudo aconteceu muito rápido e, ao mesmo tempo que eu tirava fotos ao Richie e ao Dave, o Jon saiu e entrou para o primeiro Mercedes, que era o que estava mais afastado de nós. Nem cheguei a vê-lo... Aproximei-me do carro para o tentar ver, mas os vidros eram demasiado escuros e não se conseguia ver nada. Entretanto, já o Tico tinha saído e ido para o Mercedes onde estava o Hugh. Consegui ainda fotografar o Richie, o Dave, o Tico e o Hugh dentro dos seus Mercedes, pois estes não tinham vidros escuros. Ninguém conseguiu autógrafos, pois os seguranças não nos deixaram aproximar deles…

Os carros começaram a andar e, para sorte dos fãs, pararam num sinal vermelho, poucos metros mais à frente. Todos os fãs correram para vê-los uma última vez e tentaram aproximar-se dos carros, mas os seguranças mais uma vez não deixaram. Ainda conseguimos acenar-lhes e eles voltaram a dizer-nos adeus mas, após alguns segundos, o sinal mudou para verde e os carros arrancaram...

 Um pouco tristes pela nossa aventura ter terminado regressámos ao nosso hotel, mas uma outra magia começava a invadir-nos: íamos estar com eles novamente daí a duas semanas... (ver aqui)

 

PARIS, FRANÇA
18 JUNHO 2001

Chegámos ao hotel dos Jovis de manhã, e depois de algumas horas de espera, vimos uma carrinha à entrada do hotel. Não nos apercebemos de quem estava lá dentro, pois estávamos um pouco afastadas e só quando a carrinha arrancou é que vimos que era o Jon, a Dorothea e as crianças. Começámos a correr atrás da carrinha e só vimos o Jon a olhar para trás e a rir... Após mais algum tempo de espera sai o Dave: os fãs rodearam-no e ele assinou alguns autógrafos, mas não tirou fotos com ninguém. Eu tinha levado o segundo álbum do Dave a solo e ele fez uma expressão de contentamento por ver um álbum dele (já que todos os outros fãs tinham coisas da banda). Até me perguntou o que queria dizer "Tecladista do Bon Jovi", que estava escrito na capa do CD (em brasileiro...). Depois dos autógrafos assinados, lá foi a pé, passear por Paris (estava com uma amiga).

Um pouco mais tarde chega a carrinha onde estava o Jon e a família! Primeiro saíram as crianças, que correram apressadamente para o hotel e, depois, saíram o Jon e a Dorothea, num passo mais descontraído. Após alguns minutos de espera saiu do hotel o Hugh, sozinho, e logo foi abordado por vários fãs. Muito simpático, assinou os autógrafos e depois foi a pé para o lado oposto onde tinha ido o Dave. O próximo a sair foi o Tico, também ele sozinho. Parou para dar alguns autógrafos e depois seguiu a pé, para o mesmo lado onde tinha ido o Hugh. Ainda não tínhamos visto o Richie que, quase de certeza, estava com a Heather. Olhávamos ansiosas para a porta do hotel quando, de repente, a Dorothea e as crianças saíram. Entraram numa carrinha e foram-se embora, pois já não iam ficar mais tempo em Paris.

Quando estavam todos à espera que o Richie saísse do hotel, ele chega com a Heather num carro (deviam ter saído pelas traseiras...). Ele sorri e acena aos fãs, mas não queria assinar autógrafos. Os fãs rodearam-no completamente e ele não teve outro remédio senão assinar alguns autógrafos. A Heather, divertidíssima com a situação, esperou por ele à entrada do hotel, a rir e a tirar-nos fotografias. Entretanto, um fã chamou a Heather para tirar uma foto com ela e ela disse que sim. Quando o Richie acabou de assinar os autógrafos dirigiu-se para a entrada do hotel e já ia a entrar, pensando que a Heather estava lá dentro. No entanto, viu-a a tirar fotos e voltou para trás, para a ir buscar, e foram os dois para o hotel.

Restava-nos esperar pelo regresso do Dave, do Tico e do Hugh. Como tínhamos ido para o outro lado da entrada do hotel, não nos apercebemos da chegada do Dave, que regressou sozinho a pé (bastante discreto, com um boné, cabelo apanhado e óculos de sol). Ele passou pelo meio do grupo de fãs que estavam do lado da entrada de onde ele vinha, de costas para ele. Ninguém reparou que era ele, só quando ele já ia perto da entrada é que o pessoal deu por isso! Mais tarde surgiu o Hugh e depois o Tico, com imensos sacos de compras. Bem, já estavam todos no hotel e restava-nos esperar que saíssem para jantar.
   

Esperámos apenas algumas horas até começar a escurecer, altura em que eles começaram a sair para jantar. O primeiro a sair foi o Jon e, para variar, os porteiros não nos deixaram aproximar dele... Ele entrou numa carrinha e foi-se embora. Mais tarde, saíram o Tico e o Hugh, que foram juntos num carro. Depois de um longo tempo de espera, já noite cerrada, saiu o Dave (já todo bem vestido), acompanhado de novo pela sua amiga. Conseguimos ir ter com ele e tirámos finalmente a nossa primeira foto com ele! Ele entrou num carro mais a amiga dele e lá foram os dois, para a noite de Paris... Ainda esperámos até à meia-noite, para os ver regressar mas, infelizmente, tivemos que nos ir embora. No dia seguinte havia concerto! (ver aqui).

 

COLÓNIA, ALEMANHA
20 JUNHO 2001

Em 1999 eu tinha ganho um concurso do Backstage With Jon Bon Jovi, que premiou um fã de cada país com um Meet and Greet com o Jon. Uma vez que a banda não vinha a Portugal, escolhi o concerto de Colónia para o Meet & Greet, e levei comigo a Anabela!

Chegámos ao estádio perto das 18h, onde nos deram os tão desejados passes VIP. Entrámos para a área do backstage e esperámos à entrada dos balneários. Foi então que nos disseram que a banda já estava no estádio e que íamos conhecer o Jon dentro de poucos minutos. Quase nos deu uma coisa, pois estávamos à espera que o encontro fosse depois do concerto! Muito nervosas, arranjámos tudo o que trazíamos para assinar, preparámos as máquinas fotográficas e o que tínhamos levado para oferecer ao Jon: uma bandeira portuguesa. Disseram-nos então que o Jon se estava a preparar para o concerto e que ainda podíamos ir dar uma voltinha pelo backstage.

Fomos então até perto do palco, ver como era por trás. O pessoal da crew movimentava-se atarefadamente de um lado para o outro, a preparar tudo para o concerto. De um dos lados do palco existiam mil e um écrans, que captavam o palco e o público de vários ângulos. Tinham passado pouco mais de 10 minutos quando decidimos regressar para perto dos balneários. Ao lá chegarmos vimos o Dave a falar ao telemóvel. Assim que ele desligou o telemóvel, perguntaram-lhe se ele se importava de assinar uns autógrafos e tirar uma foto connosco. Ele acedeu e foi ter connosco, cumprimentando-nos com um aperto de mão. Quando dissemos que éramos de Portugal ele disse que não sabia falar português, mas que falava um bocadinho de espanhol. Assinou as nossas coisas e tirou fotos connosco, dizendo "Ah! Que sol maravilhoso!". Depois, entrou nos balneários...

Pouco depois, o Richie saiu dos balneários e perguntaram-lhe o mesmo que ao Dave. Ele dirigiu-se a nós, sorridente, e disse: "Hi! I'm Richie!", estendendo a mão para nos cumprimentar. Dissemos-lhe que tínhamos estado na noite anterior no concerto de Paris e que tínhamos adorado. Ele agradeceu e disse que o concerto nesse dia iria ser completamente diferente. Depois, assinou os nossos autógrafos e tirou as fotos connosco. Infelizmente, também ele regressou aos balneários...

Alguns minutos depois apareceu o Jon! Vinha descalço e trazia uma pequena toalha escura ao ombro. Nós dirigimo-nos a ele e ele deixou cair a toalha, apanhando-a logo de seguida. Perguntou-nos como é que estávamos e nós dissemos que estávamos óptimas. Perguntámos-lhe se ele nos podia assinar algumas coisas, ao que ele respondeu: "Everything you want!". Primeiro assinou as coisas da Anabela e depois foi a minha vez! Dei-lhe a capa do meu vinil do New Jersey (onde também já tinha as assinaturas do Dave e do Richie) e pedi-lhe para escrever "To Andreia". Ele escreveu "To Andrea", mas eu não me importei! Depois, eu e a Anabela demos-lhe a bandeira de Portugal que tínhamos comprado para lhe dar e dissemos que era para ele se lembrar de Portugal na próxima tournée. A bandeira estava dobrada (pois era muito grande), e ele desdobrou-a um pouco e perguntou-nos se éramos nós que tínhamos estado noutros concertos a acenar bandeiras daquelas... ele lembrava-se!!! Ainda lhe entreguei uma carta que a Letícia tinha escrito para ele e ele agradeceu. Depois, seguiram-se as fotos e ele agarrou-nos às duas ao mesmo tempo! Despedimo-nos dele com um abraço e ele disse: "Enjoy the show!". Ele entrou novamente para os balneários e tivemos que sair dali, pois já não faltava muito para o concerto começar... Estávamos em transe e não acreditávamos no que nos tinha acontecido! Foi fantástico e eles são realmente muito especiais... Só tive pena de não ter estado com o Tico e o Hugh, mas tivemos imensa sorte!

Ficámos ainda um pouco na parte de trás do palco, para os vermos entrar. Vimo-los a sair dos balneários e subirem por uma rampa para a parte traseira do palco, todos em fila. O Jon vinha aos saltos, para aquecer melhor! Assim que eles desapareceram fomos para a parte da frente, no momento em que começou a passar o vídeo introdutório nos écrans gigantes. Vimos a banda entrar em palco e a tocar o One Wild Night e preparámo-nos para subir ao palco (também fazia parte do prémio. Deram-nos a setlist e subimos ao palco antes do In These Arms começar e ficámos lá durante 3 canções (In These Arms, It's My Life e Always). Estávamos do lado do Dave, mas ele infelizmente tocou sempre de costas para nós... o Hugh é que estava sempre a rir e a fazer caretas para os fãs que estavam do nosso lado e penso que ele até nos reconheceu, pois olhou para nós e fez uma cara de como quem diz: "Vocês por aqui?". Durante o In These Arms aconteceu uma cena inesquecível: o Jon aproximou-se de nós e encostou a cabeça à testa da Anabela, cantando para ela e depois deu-lhe um beijo! Eu ainda tentei aproximar-me para receber um também, mas ele voltou para o centro do palco... O resto do concerto foi demais, mas nada podia superar o que vivemos nos bastidores e em cima do palco…. INESQUECÍVEL!!!! E ainda tínhamos mais um concerto pela frente…

Estugarda, ALEMANHA
23.06.2001

No último dia que íamos estar em Stuttgart fomos, como não podia deixar de ser, para o hotel deles. Fomos para lá de manhã e esperámos horas e horas sem que nada se passasse... O dia não estava a correr bem, eles saíam sempre pelas e, para piorar, aconteceu uma situação nada engraçada: umas fãs que lá estavam disseram-nos que iam vigiar a porta das garagens e nós (que já estávamos fartas de esperar tantas horas à frente do hotel), decidimos ir também. Só nos ausentámos por 5 minutos, e depois arrependemo-nos e voltámos para trás. Então soubemos que o Tico tinha saído pela porta da frente com a namorada, que tinha dado uns autógrafos rápidos e tinha ido passear a pé com ela! Não podia acreditar que isso aconteceu exactamente nos 5 minutos em que saímos de lá!!!!

Mais algumas horas depois, já ao final da tarde, o Hugh e o Dave saíram pela frente e pararam para assinar autógrafos. Tirámos fotos com eles e ainda os ficámos a observar durante alguns minutos, antes de eles partirem num carro. Já mais animadas, esperámos por mais acção, mas até ao final do dia não aconteceu mais nada... Bem, apesar de tudo não nos podíamos queixar da formidável tournée que tivemos, cheia de momentos únicos e inesquecíveis!

 



18.06.2001 - No hotel em Paris

Época: 2001: One Wild Night
Fã: Cristina Martins

Nós fomos para a frente do hotel dos BJ em Paris, pensando que eles chegariam de Cardiff depois do almoço, mais tarde é que descobrimos que eles afinal tinham vindo logo na noite anterior.

O primeiro da banda que eu vi foi o Jon, não podia ter começado melhor!!! Vimos aparecer uma carrinha com os vidros escuros, ficou logo tudo em alerta. Alguém começou a dizer que era o Jon que estava lá dentro com a família (penso que tenha sido a Cláudia) e era mesmo! Os primeiros a sair foram o Jesse e a Stephanie, nessa altura fiquei muito orgulhosa de todos os fãs que lá estavam, pois toda a gente respeitou a privacidade da família do Jon e ninguém tirou fotos. Depois saiu a Dorothea e o Jon, ele estava com pressa, por isso limitou-se a olhar para nós e a acenar.

O segundo a aparecer foi Hugh, espectacular! Toda a gente me dizia que ele era super simpático e atencioso com os fãs, mas só mesmo estando lá para ver. A Raquel mal o vi correu para ele, abraçou-o e deu-lhe dois beijos e ele fartou-se de rir, foi muito engraçado! Nessa altura ainda estavam lá poucos fãs, por isso foi fácil tirar fotos e pedir autógrafos. Ele é uma pessoa bastante simples, parecia até um pouco encabulado de tanta atenção que estava a receber. Nós perguntámos-lhe quando é que eles estavam a pensar em vir a Portugal, mas ele disse que não sabia. Perguntaram-lhe também se havia alguma coisa de especial preparada para o concerto de Paris, mas ele respondeu que era o Jon que tratava dessas coisas. Depois de atender aos pedidos dos fãs, o Hugh foi sozinho dar uma volta pelas ruas de Paris.

Depois veio o Tico, os fãs juntaram-se logo em volta dele para pedir autógrafos e tirar fotos. Penso que ele não tenha dito nada aos fãs. Embora tenha sido simpático connosco, ele foi um pouco mais reservado que o Hugh. Depois também ele foi sozinho passear.



 

Destaque


Livro de Fãs
Lê aqui tudo sobre o livro

 

Próximos Concertos
 
 
 
Clube

 Inscreve-te

 Bon Jovi em Lisboa 2011

 

Bandas Tributo

 

 

 


 

 
O I Believe tem o apoio de: I Believe apoia: